sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Galeria dos Mártires - Jesús Jiménez

JESÚS JIMÉNEZ
Mártir da Caridade e da Justiça
EL SALVADOR * 01/09/1979

Jesús Jiménez, “Chus”, camponês de 32 anos e pai de 4 filhos pequenos, delegado da Palavra, coordenador das comunidades em Aguilares.

Mártir da caridade e da justiça.

Assassinado no dia 01 de setembro de 1979 às 3 horas da tarde pela Guarda Nacional.

Com os pés e as mãos atadas como um animal, foi atirado no corredor da paróquia de El Paisnal, de onde a mesma Guarda Nacional impediu que qualquer pessoa se aproximasse.

Pela noite, seu corpo foi recolhido piedosamente por sua esposa e outras mulheres, para ser velado pela comunidade.

O Padre Rutilio Grande despertou em “Chus” um profundo amor ao Senhor e aos irmãos, e em 1973 o designou delegado da Palavra. Desde então já não vivia para si, mas para os outros: “Se existe um enfermo, não se importa de andar debaixo de sol ou chuva para leva-lo até a clínica paroquial”, diziam os camponeses.

Por causa da perseguição desencadeada em 1977, que teve como consequência o martírio do Pe. Rutilio Grande, Manuel Solórzano e Nelson Rutilio Lemus e diante das contínuas ameaças de morte, “Chus” não dormia mais em sua casa, havia já dois anos. 

Muitas vezes, para visitar e animar as comunidades decaídas e amedrontadas, andava mais de duas horas e dormia nos montes. “Cada vez que haja necessidade virei e farei o que tenho de fazer, que é evangelizar; de toda maneira, é preciso estar decidido e eu já me decidi: se me matarem, que me matem pelo Evangelho. Cristo foi o primeiro e temos que segui-lo”, dizia a seus irmãos que temiam por sua vida.

“Chus”, amigo, irmão, apóstolo, como seu mestre Jesus, morreu numa sexta-feira, por causa da Boa-Nova e foi enterrado às escondidas, mas segue também ressuscitando nas lutas de seu povo.

Texto elaborado por Tonny, da Irmandade dos Mártires da Caminhada,
a partir do livro: Sangue Pelo Povo, Ed, Vozes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário