sábado, 14 de maio de 2016

Galeria dos Mártires - Beatriz Carbonell Perez Weiss e seu esposo Horacio Perez Weiss, Maria Marta Ocampo de Vasquez Lugones e o marido, Monica Maria Candelaria Mignone, Maria Ester Loruso e Monica Quinteiro.

Beatriz Carbonell Perez Weiss e seu esposo Horacio Perez Weiss, Maria Marta Ocampo de Vasquez Lugones e o marido, Monica Maria Candelaria Mignone, Maria Ester Loruso e Monica Quinteiro.
Mártires da Paz e Da Solidariedade
ARGENTINA * 14/05/1976

Presos em suas casas Beatriz Carbonell Perez Weiss e seu marido, Horacio Perez Weiss, Maria Marta Ocampo de Vasquez Lugones e seu marido Cesar Amadeo Lugones; Monica Maria Candelaria Mignone. Maria Esther Lorusso Lammle, Monica Quinteiro (ex-religiosa das Irmãs de Misericórdia).

Eles realizavam trabalhos de promoção humana, social, religiosa e política na “villa miséria”  Flores (Buenos Aires) na Paróquia Maria Mãe do Povo. Sequestrado em 14 de maio de 1976. Poucos dias depois, na mesma cidade os padres jesuítas Orlando Yorio e Francisco Jalics são levados para a Escola de Mecânica Naval e ficam detidos por seis meses em condições subumanas. Se supõe que é o mesmo grupo que está envolvido em ambos os eventos e que Monica e seus companheiros foram torturados no mesmo lugar e, em seguida, morto.

Depois que os sacerdotes foram liberados, Pe. Orlando Yorio relata que outros detidos foram transferidos para a Escola de Mecânica Naval, onde depois de serem torturados foram levados nos “voos da morte”.

Os esforços de Emilio Mignone, o pai de Monica, tão ligada à hierarquia eclesiástica, e do pai de Maria Marta, diplomata, são inúteis. Eles nunca aparecem, porém sua fé, sua entrega, e sua alegria seguem animando milhares de jovens na América Latina.

Há profissionais servindo aos irmãos pobres da villa miséria de Belém, capital da Argentina, é agora a expressão concreta do amor e do sentimento de justiça que beberam no Evangelho. Com sacerdotes que vivem ou trabalham naquela vila, fazem jornadas de oração, catequese e apoio escolar, constroem um jardim de infância e alegram a oração com músicas e guitarras.

Texto elaborado por Tonny, da Irmandade dos Mártires da Caminhada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário