sexta-feira, 4 de março de 2016

Galeria dos Mártires - Berta Cáceres

BERTA CÁCERES
Mártir Ambientalista
HONDURAS * 03/03/2016

Dirigente indígena Berta Cáceres é assassinada em Honduras.

A coordenadora do Conselho Cívico de Organizações Populares e Indígenas de Honduras (Copinh), Berta Cáceres, foi assassinada em sua casa na madrugada desta quinta-feira (3) em La Esperanza, na região oeste do país. Segundo as primeiras informações relatadas por fontes locais, homens não identificados e armados invadiram a casa de Cáceres enquanto ela dormia e a mataram e feriram seu irmão.

Cáceres era líder da comunidade indígena Lenca e de movimentos de camponeses hondurenhos, defensora de direitos humanos e ativista ambiental. Há pouco mais de uma semana, concedeu uma coletiva de imprensa onde denunciou que quatro dirigentes de sua comunidade haviam sido assassinados e outros, incluindo ela, estavam recebendo ameaças.

Em 2015 recebeu o prêmio Goldman, considerado o Nobel do Meio Ambiente, em decorrência de sua luta em defesa das comunidades rurais hondurenhas. Na ocasião Cáceres afirmou "O que nos inspira não são os prêmios, mas os princípios. Aqui, com reconhecimento ou sem, lutamos e vamos continuar lutando".

As comunidades indígenas lencas, que habitam o ocidente hondurenho lutam em defesa de seu território ancestral que está ameaçado por projetos hidroelétricos e mineradoras aprovados pelo governo sem consultas aos moradores.

Cáceres dedicou sua vida a denunciar as expropriações e violação aos direitos humanos impulsionadas pelo governo em territórios ancestrais. Além disso, cobrou ampliação de serviços básicos de saúde e assistência rural. Também não se curvou diante das tentativas norte-americanas de implementar bases militares no território Lenca.

Do Portal Vermelho, com agências
http://www.vermelho.org.br/noticia/277069-7


Repudiamos veementemente o seu assassinato e exortamos as autoridades hondurenhas que sua morte não fique impune. Encorajamos todos os organismos internacionais para que se pronunciem e com sua família e povo lenca ao que tanto amou e pelo qual hoje entrega a sua vida.

Os que morrem pela vida não podem ser chamados de mortos!

Berta vive e vive! A luta continua e continua!







Nenhum comentário:

Postar um comentário