sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Galeria dos Mártires - Pe Miguel Tomaszek e Pe. Zbigniew Strzalkowski

Pe. MIGUEL TOMASZEK e Pe. ZBIGNIEW STRZALKOWSKI
Mártires da Paz e da Justiça

PERU * 08/08/1991


Miguel Tomaszek nasceu em 23 de setembro de 1960, em Lekawica (Polónia). Depois da escola primária em sua cidade natal, cursou o ensino médio no Seminário Menor dos Franciscanos Conventuais. Ele fez a sua profissão religiosa em 01 de setembro de 1981 em Legnica. Iniciou seus estudos de Filosofia e Teologia de Cracóvia. Foi ordenado sacerdote em 23 de maio de 1987 exerce a sua primeira missão sacerdotal Pierigle, o convento franciscano de Cracóvia. 


Zbigniew Strzalkowski nasceu em 03 de julho de 1958 em Tarnow. Fez seu curso primário e seus estudos técnicos em Tarnow. Ele ingressou na ordem franciscana Conventual em 1979 e estudou filosofia e teologia em 1980, foi um dos iniciadores do movimento ambientalista no seminário de Cracóvia. Foi ordenado sacerdote em 07 de junho de 1986 sua primeira missão pastoral estava no seminário Menor Legnica .

Em missão vão paraa o Peru para abrir a primeira comunidade franciscana, foram trabalhar em Moro e Pariacoto. Os dois missionários, juntamente com o Padre Yarek foram os fundadores do Convento Pariacoto a 30 de agosto de 1989, com a missão pastoral em quatro comunidades rurais na Cordilheira Negra: Pariacoto, Yaután, Cochabamba e grandes Pampas.


MARTÍRIO

Na sexta-feira 9 de Agosto de 1991, na casa religiosa Pariacoto padre Zbigniew estava sozinho com os três candidatos. O superior estava fora, e Padre Miguel estava voltando com a caminhonete de missão, acompanhado de um grupo de catequistas de Huaraz, onde participaram de uma atividade formativa.
Um grupo de homens armados, com os rostos cobertos, invadiram a Casa Paroquial.  Padre Michael recebeu dois tiros no pescoço e padre Zbigniew, um tiro perto da orelha e um na parte central da coluna vertebral. Junto com os corpos encontraram duas notas em pedaço de papelão escrito nervosamente pelos assassinos: "bem morrer, que falam de paz e lambendo o imperialismo." 

ENTERRO

O povo participou do enterro como uma demostração do valor que os padres tinham para eles. Muito sofrido o povo, expressou bravamente e abertamente o protesto contra a morta cruel e brutal dos padres. Várias amostras desses sentimentos acompanhou os mártires nos eventos seguindo, o heroico  sacrifício e entrega deles em favor do povo.
Nos muitos cartazes que acompanhavam a procissão fúnebre, se viu um que dizia: "Os padres não morreram".

Os jovens sacerdotes Michal Tomaszek e Zbigniew Strzalkowski, 31 e 33, poderiam estar em Czestochowa em agosto de 1991 para o Dia Mundial da Juventude. E de fato eles estavam, pois foram pessoalmente nomeados por João Paulo II no dia 13 de: "Há novos mártires no Peru" proclamou o Papa.

PROCESSO DE BEATIFICAÇÃO

Depois de quatro anos do martírio, em 05 de junho de 1995, o bispo local (Chimbote), Dom Luis Armando Bambarén Gastelumendi, SJ, e com o apoio da Conferência Episcopal Peruana, da Congregação vaticana para as Causas dos Santos autorizou a abertura do processo de beatificação de mártires da fé. 

Esteve em Cracóvia, a fim de encontrar provas e documentação sobre a infância, formação e os primeiros anos desses servos de Deus poloneses. atualmente está dirigindo o diocesano ao fim, diz a assessoria de comunicação da Ordem dos Frades Menores Conventuais. 

ORAÇÃO PELA BEATIFICAÇÃO

Señor:
Tú que ungiste con el don del Sacerdocio
a tus hijos
Miguel, Zbigniew y Sandro,
los enviaste como mensajeros
de la Buena Nueva
y los coronaste con la palma del Martirio
glorifícalos también
con la corona  de los Santos.

Por su sangre derramada por ti:
danos fidelidad en la fe,
guarda nuestras vidas
y concédenos el don de la paz.

A las víctimas inocentes de la violencia
recíbelas en tu Reino
y concédeles el premio eterno.
Amén.


Nenhum comentário:

Postar um comentário