quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Celebração Martirial - Via Sacra



 Equipe de elaboração destas celebrações:
Antônio Carlos Pereira da Silva (Tonny)
Laudimiro de Jesus Borges (Mirim)
Pedro Casaldáliga
Diagramação: José María Concepción
Ilustrações:
Maximino Cerezo Barredo
Revisão e copidesque: Divina Queiroz
Projeto Gráfico da Capa:
Wolney Fernandes


APRESENTAÇÃO

As comunidades cristãs celebram a sua fé, celebrando fundamentalmente o Mistério de Cristo; sua Encarnação, sua Páscoa. A Eucaristia é a culminação desta celebração cristã. Mas, simultaneamente, ao longo da história da Igreja, as comunidades vêm celebrando sua fé através de devoções ou rezas, enraizadamente populares.
Entre elas, há séculos ocupam uma cordial preferência do nosso povo a Via-Sacra.
Ambas devoções convocam à meditação do Mistério de Cristo e ao seu seguimento. A Encarnação e a Páscoa são a sustância destas devoções privilegiadas. Na Via-Sacra celebra-se o caminho do Calvário e da Ressurreição; “pela cruz à luz”.
Esta “Celebração Martirial” nos convidam a celebrarmos a Via-Sacra com uma consciência atualizada e comprometida. O Mistério de Cristo continua acontecendo no processo da história. Continuam a nascer e a crescer filhos e filhas de Deus. E continuam eles e elas a morrer crucificados nas cruzes da vida diária ou pela perversidade de um sistema de egoísmo, de exclusão e de morte.
Na Via-Sacra martirial celebramos, com a vida e o martírio de Jesus, a vida e o martírio de tantos irmãos e irmãs, sofredores e mártires, conhecidos ou anônimos, mas que vêm dando o testemunho maior, dando suas vidas pelo Reino. Vidas e mortes vividas no Espírito do Crucificado Ressuscitado.
Celebrando a Via-Sacra martirial, queremos nos comprometer com essas vidas e com essas mortes, no dia-a-dia da luta, na caminhada invencível da esperança. Com todos os mártires da Caminhada, com o Mártir Jesus, Caminho, Verdade e Vida.
Pedro Casaldáliga


VIA-SACRA
MARTIRIAL





VIA-SACRA MARTIRIAL
01. Chegada - silêncio, oração pessoal...

02. Abertura
/: Vidas pela vida, :/
/: vidas pelo Reino, :/
/: vidas pelo Reino. :/
/: Todas as nossas vidas, :/
/: como as suas vidas, :/
/: como a vida d'Ele :/
/: o Mártir Jesus! :/

03. Saudação
O Deus da vida nos reuniu no seu amor.
Sua ternura e o seu bem-querer estejam com vocês!
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!

04. Sentido da celebração e Recordação da vida
Irmãs e irmãos, estamos reunidos e reunidas em oração para fazermos memória, nesta via-sacra, da caminhada martirial de Jesus. Recordar os mártires da caminhada, as vidas doadas pelo Reino da vida. Recordemos também nossas vidas, as alegrias e esperanças, tristezas e angústias.
(Criar um espaço para que as pessoas possam fazer memória dos fatos e acontecimentos que querem recordar.)
Vamos acolher a cruz e seguir os passos de Jesus em fidelidade à sua palavra: “Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me”.

(Uma pessoa entra solenemente com a cruz, ladeada por uma vela e uma folha de palmeira, enquanto a assembléia canta o hino):

05. Hino
Vitória, tu reinarás! - Reginaldo Veloso (Folcmúsica Religiosa)
ou Bendita e louvada seja...

Vitória, tu reinarás!
Ó Cruz! Tu nos salvarás!

1. Nós vamos à cidade e lá eu irei sofrer;
serei crucificado, mas ressuscitarei!

2. Vocês não são do mundo, do mundo os escolhi!
Se o mundo os odeia, primeiro odiou a mim!

3. Vocês vão ter no mundo tristezas e aflições,
mas eu venci o mundo, coragem, e vencerão!

4. Se o grão, que cai por terra, não morre, fica só...
se morre, germina e cresce, seu fruto será maior!

5. Pois era necessário um só sofrer por todos
e, assim, os separados formarem um só povo.

6. Escutem meu mandamento, reparem como os amei!
Por todos eu dei a vida, se amem, assim, vocês!

7. Se alguém quer ser meu servo, me siga e, então, verá,
esteja onde eu ´stiver, meu Pai o honrará!


I Estação
JESUS É CONDENADO À MORTE

O mistério da páscoa de Jesus Cristo
no martírio dos povos indígenas

Canto
A morrer crucificado
teu Jesus é condenado,
/: por teus crimes, pecador. :/
Quem morrer por sua gente,
com Jesus vira semente
/: que produz Libertação. :/

Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.
- Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitura bíblica
Do Evangelho de Marcos (15,10-15)

Pilatos bem sabia que os chefes dos sacerdotes haviam
entregado Jesus por inveja.
Porém os chefes dos sacerdotes atiçaram a multidão para
que Pilatos soltasse Barrabás.
Pilatos perguntou de novo: “O que farei então com Jesus
que vocês chamam de rei dos judeus?”
Mas eles gritaram de novo: “Crucifique-o!”
Pilatos perguntou: “Mas, que mal fez ele”? Eles, porém,
gritaram com mais força: “Crucifique-o!”.
Pilatos queria agradar à multidão. Soltou Barrabás,
mandou flagelar Jesus e o entregou para ser crucificado.

Silêncio...

Memória da vida
Ao contemplarmos a condenação de Jesus à morte,
fazemos memória do martírio dos povos indígenas.

- Faz 5 séculos que os Povos Indígenas vêm sendo
condenados à morte em Nossa América.
- Tem ainda muita gente no meio de nós que despreza os
direitos especiais dos Povos Indígenas.
- Muitas terras dos Povos Indígenas ainda não estão
demarcadas, e muitas estão invadidas pelo latifúndio,
pelas madeireiras, pelas mineradoras.
- Mas os Povos Indígenas estão crescendo em número e em
consciência, em toda a Ameríndia.
- Os Povos Indígenas estão se organizando e retomando
suas terras, sua cultura, seu futuro.
- Há muitos missionários e missionárias e muitas pessoas
solidárias que trabalham junto aos Povos Indígenas.

Canto:
Do tronco da vida, mesmo ferida,
nasce uma flor, rindo da dor, ô ô ô...

Oração
Ó Deus da vida e do amor,
Pai-Mãe da Terra sem-males,
vem em socorro dos povos indígenas
que são condenados à morte com a não demarcação de suas
terras,
e a destruição da sua cultura.
Ajuda a humanidade a ser solidária com as causas,
as lutas e as esperanças dos povos indígenas.
Isto nós te pedimos, pela páscoa de teu Filho amado,
o Mártir Jesus, nosso irmão.
- Amém, Axé, Awiri, Aleluia!

Vidas pela vida, vidas pelo Reino!
- Vidas pelo Reino da Vida!


II Estação
JESUS CARREGA A CRUZ

O mistério da páscoa de Jesus Cristo
no martírio do povo negro

Canto
Sob a cruz ei-lo gemendo;
vai sofrendo, vai sofrendo,
/: vai morrer por teu amor. :/
Quem morrer por sua gente,
com Jesus vira semente
/: que produz Libertação. :/

Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.
- Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitura bíblica
Do Evangelho de João (19,17)
Jesus carregou a cruz e saiu para um lugar chamado “Lugar
da Caveira”, que em hebraico se diz “Gólgota”.

Silêncio...

Memória da vida
Ao contemplarmos a caminhada de Jesus com a cruz,
fazemos memória do martírio do povo negro.

- Há séculos que o Povo Negro carrega a cruz da
escravidão.
- Com frequência o Povo Negro é desprezado pelo racismo
e por uma política de brancos privilegiados.
- Trabalhos pesados e serviços humildes são reservados
para homens e mulheres da raça negra.
- Mas o Povo Negro está assumindo sua identidade, a
negritude.
- Há muitas organizações que defendem e cultivam os
direitos e a cultura do Povo Negro.
- Têm quilombolas que estão retomando suas terras
ancestrais e há cada vez mais gente negra ocupando seu
espaço na sociedade.

Canto:
Do tronco da vida, mesmo ferida,
nasce uma flor, rindo da dor, ô ô ô...

Oração
Ó Deus da resistência e da liberdade.
Deus de todas as cores e de todos os nomes,
escuta o grito do povo negro
que carrega no dia-a-dia a cruz do preconceito e da
discriminação.
Dá-nos um coração acolhedor, fraterno e livre,
para vencer o racismo e construir uma sociedade de iguais.
Isto nós te pedimos, pela páscoa de teu Filho amado,
o Mártir Jesus, nosso irmão.
- Amém, Axé, Awiri, Aleluia!

Vidas pela vida, vidas pelo Reino!
- Vidas pelo Reino da Vida!


III Estação
JESUS CAI POR TERRA
PELA PRIMEIRA VEZ

O mistério da páscoa de Jesus Cristo
no martírio do povo da rua

Canto
Pela cruz tão oprimido,
cai Jesus desfalecido,
/: pela tua salvação. :/
Quem morrer por sua gente,
com Jesus vira semente
/: que produz Libertação. :/

Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.
- Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitura bíblica
Do profeta Isaías (53,6)

Todos nós estávamos perdidos como ovelhas desgarradas,
cada qual se desviava pelo seu próprio caminho, e o Senhor
fez cair sobre ele os crimes de todos nós.

Silêncio...

Memória da vida
Ao contemplarmos a queda de Jesus, fazemos memória do
martírio do povo da rua.

- Milhares de homens, mulheres e crianças, não têm mais
que a rua, de dia e de noite.
- O Povo da Rua é desprezado, maltratado até por certas
autoridades e com frequência é morto violentamente.
- Facilmente o Povo da Rua, assim desprezado, cai na
bebida, na droga, na prostituição.
- Mais o Povo da Rua está se organizando em associações,
para defender os seus direitos e se multiplicam os
projetos de trabalho e de acolhida a serviço deste povo.
- A Pastoral do Povo da Rua está agindo em muitas cidades
do Brasil.

Canto:
Do tronco da vida, mesmo ferida,
nasce uma flor, rindo da dor, ô ô ô...

Oração
Ó Deus, parceiro dos pobres,
olha com ternura e compaixão
para os teus filhos e filhas que moram nas ruas,
que sofrem a exclusão e o abandono.
Sustenta a luta do povo da rua, na construção da cidadania
e ajuda-nos a assumir suas causas.
Isto nós te pedimos, pela páscoa de teu Filho amado,
o Mártir Jesus Cristo, nosso irmão.
- Amém, Axé, Awiri, Aleluia!

Vidas pela vida, vidas pelo Reino!
- Vidas pelo Reino da Vida!


IV Estação
JESUS SE ENCONTRA
COM SUA MÃE

O mistério da páscoa de Jesus Cristo
no martírio dos meninos e meninas de rua

Canto
Vê a dor da mãe amada,
quando encontra, desolada,
/: o seu filho em aflição. :/
Quem morrer por sua gente,
com Jesus vira semente
/: que produz Libertação. :/

Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.
- Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitura bíblica
Do Evangelho de Lucas (2,34-35)

Simeão disse a Maria, mãe de Jesus: “Eis que este menino
vai ser causa de queda e elevação de muitos em Israel. Ele
será um sinal de contradição.
Quanto a você, uma espada há de atravessar-lhe a alma.
Assim serão revelados os pensamentos de muitos
corações.”

Silêncio...

Memória da vida
Ao contemplar o encontro de Jesus com sua mãe, fazemos
memória do martírio dos meninos e meninas de rua.

- Os Meninos e Meninas de Rua nem sempre encontram
sua mãe.
- São crianças sem família muitas vezes.
- A solidão, a fome, a humilhação a que estão submetidos,
os transformam com frequência em pequenos
delinquentes.
- Mas entre os Meninos e Meninas de Rua se cria muita
solidariedade.
- Algumas pastorais e entidades solidárias acolhem e
libertam os Meninos e Meninas de Rua.
- Eles sacodem a consciência adormecida e contestam as
políticas do privilégio e da exclusão.

Canto:
Do tronco da vida, mesmo ferida,
nasce uma flor, rindo da dor, ô ô ô...

Oração
Ó Deus dos pequeninos,
tem compaixão das crianças e adolescentes
que vivem nas ruas a dor do abandono.
Fortalece a luta e a esperança
do movimento dos meninos e meninas de rua
e dá-nos um coração materno
capaz de cuidar e restaurar
a dignidade destes teus filhinhos e filhinhas.
Isto nós te pedimos, pela páscoa de teu Filho amado,
o Mártir Jesus Cristo, nosso irmão.
- Amém, Axé, Awiri, Aleluia!

Vidas pela vida, vidas pelo Reino!
- Vidas pelo Reino da Vida!


V Estação
JESUS RECEBE AJUDA
DO CIRENEU

O mistério da páscoa de Jesus Cristo
no martírio do povo sem-terra e do povo retirante

Canto
Um auxílio lhe é imposto,
já sem força, em sangue o rosto,
/: não recusa o Cireneu. :/
Quem morrer por sua gente,
com Jesus vira semente
/: que produz Libertação. :/

Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.
- Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitura bíblica
Do Evangelho de Lucas (23,26-27)

Enquanto levavam Jesus para ser crucificado, pegaram
certo Simão, da cidade de Cirene, que voltava do campo, e o
forçaram a carregar a cruz atrás de Jesus.
Uma grande multidão do povo o seguia.

Silêncio...

Memória da vida
Ao contemplarmos o gesto do Cireneu carregando a cruz
de Jesus, fazemos memória do povo sem-terra e do povo
retirante.

- Os sem-terra, os retirantes forçados, reclamam a presença
e a ajuda dos cireneus da solidariedade.
- Porque são milhões as famílias sem terra no Brasil,
milhões os retirantes.
- O latifúndio, o agronegócio, a política da exportação
capitalista, fazem da terra do Brasil lucro para uns
poucos e exílio para muitos.
- Mais os sem-terra estão se organizando como nunca em
nossa história nacional e estão fazendo a Reforma
Agrária que o governo não faz.
- Os sem-terra estão produzindo trabalho, alimento e
dignidade, em muitos latifúndios antes improdutivos.
- Algumas pastorais e alguns movimentos sociais são
verdadeiros cireneus dos sem-terra.

Canto:
Do tronco da vida, mesmo ferida,
nasce uma flor, rindo da dor, ô ô ô...

Oração
Ó Deus da aliança e da promessa,
parceiro dos sem-terra.
Vem em socorro do teu povo
que sofre nos acampamentos e assentamentos.
Ilumina e fortalece todos os movimentos sociais
e as pessoas que lutam pela reforma agrária.
Isto nós te pedimos, pela páscoa de teu Filho amado,
o Mártir Jesus, nosso irmão.
- Amém, Axé, Awiri, Aleluia!

Vidas pela vida, vidas pelo Reino!
- Vidas pelo Reino da Vida!


VI Estação
VERÔNICA ENXUGA
O ROSTO DE JESUS

O mistério da páscoa de Jesus Cristo
no martírio da juventude

Canto
Eis o rosto ensanguentado,
por Verônica enxugado,
/: que no pano apareceu. :/
Quem morrer por sua gente,
com Jesus vira semente
/: que produz Libertação. :/

Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.
- Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitura bíblica
Do profeta Isaías (53,2-3)

Ele não tinha aparência nem beleza para atrair o nosso
olhar, nem simpatia para que pudéssemos apreciá-lo.
Desprezado e rejeitado pelos homens, homem do
sofrimento e experimentado na dor; como indivíduo de
quem a gente esconde o rosto, ele era desprezado e nem
tomamos conhecimento dele.

Silêncio...

Memória da vida
Ao contemplarmos a Verônica enxugando o rosto de Jesus,
fazemos memória do martírio da juventude.

- Há muito rosto da juventude deformado pela droga, pela
violência, pela falta de sentido e de futuro da vida.
- Os meios de comunicação do consumo e do prazer
desenfreados depravam muito a nossa juventude.
- Há muita incompreensão e falta de diálogo com a
juventude, na família, na sociedade, na Igreja.
- Mas há muita juventude que com seus serviços solidários
restaura o rosto dos pobres, na procura de dignidade e
vida.
- Tanto na Igreja quanto na sociedade a juventude é, com
frequência, porta-estandarte de compromisso, de
participação, de criatividade.
- A Pastoral da Juventude é uma grande promessa para
uma Igreja renovada e para uma sociedade fraterna.

Canto:
Do tronco da vida, mesmo ferida,
nasce uma flor, rindo da dor, ô ô ô...

Oração
Ó Deus da beleza juvenil,
Deus da ternura e da rebeldia,
olha para a juventude desfigurada,
que quer viver com trabalho, educação, lazer e paz.
Dá-lhe sempre teimosia e coerência
na construção da sociedade justa e fraterna.
Isto nós te pedimos, pela páscoa de teu Filho amado,
o Mártir Jesus, nosso irmão.
- Amém, Axé, Awiri, Aleluia!

Vidas pela vida, vidas pelo Reino!
- Vidas pelo Reino da Vida!


VII Estação
JESUS CAI PELA SEGUNDA VEZ

O mistério da páscoa de Jesus Cristo
no martírio e nas lutas do povo operário

Canto
Outra vez desfalecido,
pelas dores abatido,
/: cai por terra o salvador. :/
Quem morrer por sua gente,
com Jesus vira semente
/: que produz Libertação. :/

Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.
- Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitura bíblica
Do livro das Lamentações (1,11-12)

Gemendo, o povo labuta em busca de pão;
trocam suas jóias por comida que os possa reanimar.
“Olha, Senhor, e presta atenção: como estou rebaixada!
Vocês todos que passam pelo caminho, olhem e prestem
atenção: haverá dor semelhante à minha dor? Como me
maltrataram!"

Silêncio...

Memória da vida
Ao contemplarmos a segunda queda de Jesus, fazemos
memória das lutas do povo operário.

- O povo operário vem caindo no desemprego, no trabalho
informal ou humilhante e até na desmobilização.
- Milhões de famílias operárias vivem na insegurança, na
pobreza e no desajuste.
- O salário é normalmente injusto e o salário mínimo não dá
condições para viver dignamente.
- Estão surgindo novos movimentos de trabalhadores e
trabalhadoras na cidade e no campo.
- As Pastorais Sociais levantam os ânimos e as perspectivas
de muitas famílias operárias.
- Está crescendo no mundo inteiro a mobilização pelo
trabalho e sua dignidade e na defesa do Povo Operário.

Canto:
Do tronco da vida, mesmo ferida,
nasce uma flor, rindo da dor, ô ô ô...

Oração
Deus da justiça e do amor,
vem em socorro dos operários e operárias
que labutam em busca do salário, do pão e da dignidade.
Ajuda-nos a acabar com a dor do desemprego.
Liberta-nos do medo e da omissão.
Isto nós te pedimos, pela páscoa de teu Filho amado,
o Mártir Jesus, nosso irmão.
- Amém, Axé, Awiri, Aleluia!

Vidas pela vida, vidas pelo Reino!
- Vidas pelo Reino da Vida!


VIII Estação
JESUS CONSOLA AS MULHERES

O mistério da páscoa de Jesus Cristo
no martírio e na luta das mulheres

Canto
Das mulheres que choravam,
que, fiéis, o acompanhavam,
/: consolar busca Ele a dor. :/
Quem morrer por sua gente,
com Jesus vira semente
/: que produz Libertação. :/

Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.
- Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitura bíblica
Do Evangelho de Lucas (23,27-29)

Uma grande multidão do povo o seguia. E mulheres
batiam no peito, e choravam por Jesus.
Jesus, porém, voltou-se, e disse: “Mulheres de Jerusalém,
não chorem por mim! Chorem por vocês mesmas e por seus
filhos!
Porque dias virão, em que se dirá: 'Felizes das mulheres
que nunca tiveram filhos, dos ventres que nunca deram à
luz e dos seios que nunca amamentaram.'”

Silêncio...

Memória da vida
Ao contemplarmos o encontro de Jesus com as piedosas
mulheres, fazemos memória do martírio das mulheres.

- A mulher ainda está precisando de muito reconhecimento,
respeito e acolhida, tanto na sociedade quanto na Igreja.
- São muitas as mulheres maltratadas ou violentadas até na
própria família.
- Muitas mães e avós têm que enfrentar, abandonadas, a
criação dos filhos e dos netos, o futuro da família.
- Estão crescendo a consciência, a participação e a
mobilização das mulheres.
- Na vida pública e na Igreja as mulheres são protagonistas
indispensáveis.
- Muitas mulheres são verdadeiras consoladoras do povo,
sobretudo na educação, na saúde, na vida familiar.

Canto:
Do tronco da vida, mesmo ferida,
nasce uma flor, rindo da dor, ô ô ô...

Oração
Ó Deus, fonte de beleza
e mãe de ternura,
acolhe o choro, o grito e a resistência
das mulheres que sofrem com o machismo.
Fortalece os sonhos, as esperanças e as lutas
das organizações das mulheres.
Ajuda-nos a superar todo tipo de discriminação
e ensina-nos a conviver em harmonia.
Isto nós te pedimos, pela páscoa de teu Filho amado,
o Mártir Jesus, nosso irmão.
- Amém, Axé, Awiri, Aleluia!

Vidas pela vida, vidas pelo Reino!
- Vidas pelo Reino da Vida!


IX Estação
JESUS CAI PELA TERCEIRA VEZ

O mistério da páscoa de Jesus Cristo
no martírio dos drogados e dependentes

Canto
Cai terceira vez prostrado,
pelo peso redobrado
/: dos pecados e da cruz. :/
Quem morrer por sua gente, /
com Jesus vira semente
/: que produz Libertação. :/

Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.
- Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitura bíblica
Do profeta Isaías (53,4)

Eram as nossas doenças que ele carregava, eram as nossas
dores que ele levava em suas costas. E nós achávamos que
ele era um homem castigado, um homem ferido por Deus e
humilhado.

Silêncio...

Memória da vida
Ao contemplarmos a terceira queda de Jesus, fazemos
memória do martírio dos drogados e dependentes.
- Milhões de pessoas caem no álcool e na droga e vivem
dependentes e desequilibradas, marginalizadas e
marginais.
- O álcool e a droga são causa de milhares de mortes até
dentro das famílias.
- Adolescentes e jovens são as maiores vítimas, por causa do
crime organizado e de certa publicidade perversa.
- Cresce o número de organizações dedicadas à recuperação
de pessoas dependentes.
- Muitos projetos de cultura, de esporte e de trabalho estão
dedicados à prevenção ou recuperação de crianças e jovens
em situação de risco.
- Está crescendo o trabalho pastoral a serviço das pessoas
dependentes e cresce a organização de casas e chácaras de
recuperação para as mesmas.

Canto:
Do tronco da vida, mesmo ferida,
nasce uma flor, rindo da dor, ô ô ô...

Oração
Deus do amor e da paz.
Tu és o Deus da esperança.
Cuida com carinho de mãe dos teus filhos e filhas
que são vítimas das drogas e da dependência.
Abençoa as pessoas e grupos que trabalham na recuperação
da dignidade humana.
Isto nós te pedimos, pela páscoa de teu Filho amado,
o Mártir Jesus, nosso irmão.
- Amém, Axé, Awiri, Aleluia!

Vidas pela vida, vidas pelo Reino!
- Vidas pelo Reino da Vida!

X Estação
JESUS É DESPOJADO DE
SUAS VESTES

O mistério da páscoa de Jesus Cristo
no martírio das pessoas privadas dos seus direitos.

Canto
Já do algoz as mãos agrestes,
as sangrentas pobres vestes,
/: vão tirar do bom Jesus. :/
Quem morrer por sua gente,
com Jesus vira semente
/: que produz Libertação. :/

Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.
- Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitura bíblica
Do evangelho de João (19,23-24)

Quando crucificaram Jesus, os soldados repartiram as
roupas dele em quatro partes. Uma parte para cada
soldado. Deixaram de lado a túnica. Era uma túnica sem
costura, feita de uma peça única, de cima até embaixo.
Então eles combinaram: “Não vamos repartir a túnica.
Vamos tirar a sorte, para ver com quem fica.” Isso para se
cumprir a Escritura que diz: “Repartiram minha roupa e
sortearam minha túnica.” E foi assim que os soldados
fizeram.

Silêncio...

Memória da vida
Ao contemplarmos a Jesus despido de suas vestes, fazemos
memória do martírio das pessoas privadas de seus direitos.

- Milhões de pessoas e povos inteiros estão sendo privados
dos direitos mais elementares.
- Há muitas pessoas que não podem usufruir dos direitos
básicos na alimentação, no tratamento da saúde, na
educação, na segurança.
- No trabalho, com frequência, as condições são desumanas
e existe ainda entre nós trabalho escravo.
- Mas se multiplicam por todo o Brasil os Centros de Defesa
dos Direitos Humanos.
- Muitas organizações e movimentos promovem projetos e
atividades alternativas para as pessoas privadas de seus
direitos.
- Há um movimento universal de reivindicação e de
esperança na procura de “um outro mundo possível”,
onde todas as pessoas tenham vez e voz, em igualdade
fraterna.

Canto:
Do tronco da vida, mesmo ferida,
nasce uma flor, rindo da dor, ô ô ô...

Oração
Ó Deus, criador do universo
e de todas as criaturas,
Tu nos criaste na dignidade de filhas e filhos teus.
Olha para todas as pessoas
que são violentadas e despidas de seus direitos.
Dá força e coragem a todas as pessoas que lutam
pelos direitos humanos, que são direitos divinos.
Isto nós te pedimos, pela páscoa de teu Filho amado,
o Mártir Jesus, nosso irmão.
- Amém, Axé, Awiri, Aleluia!

Vidas pela vida, vidas pelo Reino!
- Vidas pelo Reino da Vida!

XI Estação
JESUS É PREGADO NA CRUZ

O mistério da páscoa de Jesus Cristo
no martírio dos que lutam em favor da ecologia e de uma
economia solidária

Canto
Sois por mim na cruz pregado,
duramente torturado,
/: com cegueira e com furor. :/
Quem morrer por sua gente,
com Jesus vira semente
/: que produz Libertação. :/

Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.
- Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitura bíblica
Do Evangelho de Lucas (23,33.49)

Quando chegaram ao chamado “lugar da Caveira”, aí
crucificaram Jesus e os criminosos, um à sua direita e outro
à sua esquerda.
Todos os conhecidos de Jesus, assim como as mulheres que
o acompanhavam desde a Galiléia, ficaram à distância,
olhando essas coisas.

Silêncio...

Memória da vida
Ao contemplarmos a Jesus pregado na cruz, fazemos
memória dos que lutam pela ecologia e por uma economia
solidária.

- A vida é crucificada, a natureza violentada, nas matas, nas
águas, no ar.
- Há milhares de quilômetros de devastação na nossa
Amazônia e em todas as florestas do Brasil.
- A cobiça do agronegócio, a poluição do meio ambiente e
uma política desenfreada de exportação vêm matando
muita vida e muitos recursos naturais e provocando
doenças e desemprego.
- Está crescendo, entretanto, a consciência ecológica e são
já muitas as pessoas que sentem que o mundo é um só,
que a terra é a casa de família de todos nós.
- As campanhas ecologistas se multiplicam e se
multiplicam a agricultura alternativa e a economia
solidária.
- Estão se aprendendo práticas de trabalho comunitário,
na reciclagem, na medicina natural, na lavoura, no
artesanato, na costura.

Canto:
Do tronco da vida, mesmo ferida,
nasce uma flor, rindo da dor, ô ô ô...

Oração
Ó Deus da vida, jardineiro do universo,
criaste a terra para ser a casa da humanidade.
Sustenta as pessoas e grupos que lutam
no cuidado com o meio ambiente.
Renova, no mais profundo do nosso ser,
os valores da partilha e da solidariedade.
Ensina-nos a cuidar de toda a natureza.
Isto nós te pedimos, pela páscoa de teu Filho amado,
o Mártir Jesus, nosso irmão.
- Amém, Axé, Awiri, Aleluia!

Vidas pela vida, vidas pelo Reino!
- Vidas pelo Reino da Vida!

XII Estação
JESUS MORRE NA CRUZ

O mistério da páscoa de Jesus Cristo
no martírio dos povos em guerra e na violência

Canto
Por nós todos padecestes,
meu Jesus, por mim morrestes!
/: quanta angústia e quanta dor! :/
Quem morrer por sua gente,
com Jesus vira semente
/: que produz Libertação. :/

Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.
- Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitura bíblica
Do Evangelho de Lucas (23,46-48)

Então Jesus deu um forte grito: “Pai, em tuas mãos entrego
o meu espírito”. Dizendo isso, expirou.
O oficial do exército viu o que tinha acontecido, e glorificou
a Deus, dizendo: “De fato, esse homem era justo!” E todas
as multidões que estavam aí, e que tinham vindo para
assistir, viram o que havia acontecido, e voltaram para casa
batendo no peito.

Silêncio...

Memória da vida
Ao contemplarmos a Jesus morrendo na cruz, fazemos
memória do martírio dos povos em guerra e na violência.

- Em vários países do nosso mundo continuam as guerras
matando milhões de pessoas e destruindo a economia e a
paz.
- A violência cresce no campo e na cidade e prolifera o
crime organizado criando insegurança e medo
- Há também muita violência dentro das próprias famílias,
sobretudo contra as crianças, as mulheres e as pessoas
idosas.
- “Somos da Paz”, é o lema de muitas organizações e
movimentos.
- Há uma campanha pelo desarmamento que vem
mobilizando todo o país e que deve continuar crescendo.
- Estamos aprendendo que nenhuma guerra é justa, e que
para vencer a guerra e a violência devemos cultivar a paz
do dia-a-dia, no próprio coração, na família, na
vizinhança, no trabalho.

Canto:
Do tronco da vida, mesmo ferida,
nasce uma flor, rindo da dor, ô ô ô...

Oração
Ó Deus promessa de paz,
Deus da paz verdadeira,
olha para todos os povos submetidos à guerra e à violência.
Escuta os seus lamentos,
enxuga as lágrimas das famílias que sofrem a guerra e a
violência
e sustenta o nosso compromisso com um mundo de paz.
Isto nós te pedimos, pela páscoa de teu Filho amado,
o Mártir Jesus, nosso irmão.
- Amém, Axé, Awiri, Aleluia!

Vidas pela vida, vidas pelo Reino!
- Vidas pelo Reino da Vida!

XIII Estação
JESUS É DESCIDO DA CRUZ

O mistério da páscoa de Jesus Cristo
no martírio das pessoas portadoras de deficiência

Canto
Já da cruz vos despregaram
e à mãe vos entregaram
/: com que dor e compaixão! :/
Quem morrer por sua gente,
com Jesus vira semente
/: que produz Libertação. :/

Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.
- Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitura bíblica
Do Evangelho de Lucas (23,50-53)

Havia um homem bom e justo, chamado José. Era membro
do Conselho, mas não tinha aprovado a decisão, nem a ação
dos outros membros. Ele era de Arimatéia, cidade da
Judéia, e esperava a vinda do reino de Deus.
José foi a Pilatos, e pediu o corpo de Jesus.
Desceu o corpo da cruz, o enrolou num lençol, e o colocou
num túmulo escavado na rocha, onde ninguém ainda tinha
sido sepultado.

Silêncio...

Memória da vida
Ao contemplarmos a Jesus descido da cruz, fazemos
memória do martírio das pessoas portadoras de deficiência.

- Muitas pessoas continuam pregadas na cruz de suas
deficiências, genéticas, de acidentes de trabalho e de
trânsito.
- Ainda há pessoas que são marginalizadas na sociedade
por suas deficiências físicas ou psicológicas.
- Faltam muitas políticas públicas para atender às pessoas
portadoras de deficiência, na rua, no transporte público,
nas escolas, nos centros de saúde, no trabalho, no lazer.
- Movimentos sociais, campanhas da fraternidade e
algumas reformas oficiais estão criando uma consciência
nova e novas atenções com respeito às pessoas portadoras
de deficiência.
- Há entidades especificamente dedicadas a atender às
pessoas portadoras de deficiências nos vários aspectos da
vida.
- Em alguns municípios e estados e em nível nacional já se
conseguiram algumas leis que contemplam os direitos das
pessoas portadoras de deficiência.

Canto:
Do tronco da vida, mesmo ferida,
nasce uma flor, rindo da dor, ô ô ô...

Oração
Deus de toda vida,
Pai-Mãe da família humana,
os teus filhos e filhas estão marginalizados por suas
deficiências.
Anima o teu povo a caminhar
rompendo os muros da marginalização,
reacende em nós a esperança da vida em abundância.
Isto nós te pedimos, pela páscoa de teu Filho amado,
o Mártir Jesus, nosso irmão.
- Amém, Axé, Awiri, Aleluia!

Vidas pela vida, vidas pelo Reino!
- Vidas pelo Reino da Vida!

XIV Estação
JESUS É SEPULTADO

O mistério da páscoa de Jesus Cristo no martírio de todas
as pessoas que vivem na solidão e no desespero

Canto
No sepulcro vos puseram,
mas os povos tudo esperam
/: do mistério da paixão. :/
Quem morrer por sua gente,
com Jesus vira semente
/: que produz Libertação. :/

Nós vos adoramos, Senhor Jesus Cristo, e vos bendizemos.
- Porque pela vossa santa cruz remistes o mundo.

Leitura bíblica
Do Evangelho de João (12,24)

Eu garanto a vocês: se o grão de trigo não cai na terra e não
morre, fica sozinho. Mas se morre, produz muito fruto.

Silêncio...

Memória da vida
Ao contemplarmos a Jesus sepultado, fazemos memória
das pessoas que vivem na solidão e no desespero.

- Por crises familiares, por doença ou por fracasso, há
muitas pessoas que vivem na solidão e até no desespero.
- São muitas as mães de famílias abandonadas, assim
como crianças e pessoas idosas.
- O desemprego, o álcool, a droga, a doença colocam
também muitas pessoas em crise de solidão e
desesperança.
- Clubes da Terceira Idade, atendimento às mães solteiras,
Pastorais da Criança, da Velhice e da Migração atendem a
milhares de pessoas afetadas pela solidão e o desamparo.
- Leituras, programas de rádio e televisão, encontros de
oração e de partilha e iniciativas de trabalho comunitário
vêm libertando muitas pessoas da solidão e do
desespero.
- As pequenas comunidades, os círculos bíblicos, as visitas
domiciliares, a Pastoral da Esperança e dos Doentes, vêm
atendendo carinhosamente muitos casos de abandono e
de solidão.

Canto:
Do tronco da vida, mesmo ferida,
nasce uma flor, rindo da dor, ô ô ô...

Oração
Ó Deus da justiça e da irmandade,
Trindade santa, comunhão de vida.
Olha as pessoas que vivem na solidão e no desespero,
vítimas de uma sociedade individualista.
Ajuda-nos a romper esta realidade
e faz nascer em nós os laços da comunhão e da ternura.
Isto nós te pedimos, pela páscoa de teu Filho amado,
o Mártir Jesus, nosso irmão.
- Amém, Axé, Awiri, Aleluia!

Vidas pela vida, vidas pelo Reino!
- Vidas pelo Reino da Vida!

Estação Definitiva
JESUS RESSUSCITA
PARA A GLÓRIA DO PAI E PARA
A VIDA DO MUNDO

O mistério da Páscoa de Jesus Cristo
no mistério pascal do martírio
e na nossa vivência da Páscoa

Canto
Somos povo em romaria,
vidas dadas pela vida
/: em martírio e mutirão. :/
Com Jesus e com o povo,
vida nova e mundo novo,
/: somos já ressurreição. :/

Leitura bíblica
Do Evangelho de João (20,19-21)

Era o primeiro dia da semana. Ao anoitecer desse dia,
estando fechadas as portas do lugar onde se achavam os
discípulos por medo das autoridades dos judeus, Jesus
entrou. Ficou no meio deles e disse: “A paz esteja com
vocês”. Dizendo isso, mostrou-lhes as mãos e o lado. Então
os discípulos ficaram contentes por ver o Senhor.
Jesus disse de novo para eles: “A paz esteja com vocês.
Assim como o Pai me enviou, eu também envio vocês”.

Silêncio...

Canto:
Cristo ressuscitou, o sertão se abriu em flor,
da pedra água saiu, era noite e o sol surgiu,
glória ao Senhor!

Oração
Deus da Vida e do Amor, Trindade Santa:
Em Irmandade com os Mártires
da Caminhada da Nossa América,
vos louvamos e agradecemos
pela força que derramastes em seus corações
para darem a vida e a morte
pela Vida, no Amor.
Como Jesus, foram fiéis até o fim
e deram a prova maior.
Por Ele e com Ele,
venceram o pecado, a escravidão e a morte
e vivem gloriosos, sendo páscoa na Páscoa.
Derramai também em nós o vosso Espírito
de união, de fortaleza e de alegria,
para que demos totalmente nossas vidas
pela causa do vosso Reino.
Por esses muitos irmãos e irmãs,
testemunhas pascais.
Por Maria, a mãe da Testemunha Fiel.
E pelo mesmo Jesus Cristo,
o Crucificado Ressuscitado,
Primogênito vencedor da morte.
- Amém, Axé, Awiri, Aleluia!

Pai Nosso

Bênção
O Deus da vida e da resistência que olhou para os mártires
da caminhada, pela doação do seu Filho Jesus Cristo, volte
os seus olhos para nós e nos faça caminhar na esperança da
libertação, hoje e sempre.
- Amém, Axé, Awiri, Aleluia!

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo.
- Para sempre seja louvado!

CANTOS

01. CANTO DOS MÁRTIRES DA TERRA
Zé Vicente

1. Venham todos cantemos
um canto que nasce da terra,
canto novo de paz e esperança,
em tempos de guerra.
Neste instante há inocentes
tombando nas mãos de tiranos.
Tomar terra, ter lucro matando:
são esses seus planos.

2. Lavradores: Raimundo, José,
Margarida, Nativo,
assumir sua luta e seu sonho,
por nós é preciso?
Haveremos de honrar
todo aquele que caiu lutando
contra os muros e cercas
da morte jamais recuando.

Eis o tempo de graça!
Eis o dia da libertação!
De cabeças erguidas,
de braços unidos, irmãos!
Haveremos de ver, qualquer dia,
chegando a vitória:
o povo nas ruas, fazendo a história,
crianças sorrindo, em toda a nação!

3. Companheiros, no chão dessa
pátria
é grande a peleja!
No altar da Igreja o seu
sangue bem vivo lateja!
Sobre as mesas de cada família
há frutos marcados
e há flores vermelhas
gritando por sobre os roçados!
Ó Senhor, Deus da vida,
escuta esse nosso cantar,
pois contigo o povo oprimido
há de sempre contar!
Para além da injúria e da morte
conduz nossa gente!
Que o teu Reino triunfe
na terra deste Continente.

02. HINO DE RIBEIRÃO BONITO E REDONDEZAS
L: Pedro Casaldáliga / M: Sérgio Schaefe

Ribeirão Bonito, cruz do padre João,
alta Cascalheira, gente do sertão.
O suor e o sangue fecundando o chão.
Mãe Aparecida, o profeta João,
Terra da Esperança, Povo em mutirão,
Igreja dos pobres em Libertação.

1. Os índios pais banhavam suas vidas
nas águas livres deste Ribeirão.
Filhos da Liberdade já perdida,
a injustiça nos banha em poeirão.

2. Sempre tocados, retirantes fomos,
mas chega o dia de firmar o pé.
Ninguém é mais do que também nós
somos,
filhos de Deus, iguais à luz da fé.

3. Da união fazemos nossa força;
da Liberdade, nosso novo ar.
A terra que é de Deus é também
nossa.
Quem sabe ser irmão pode ficar.

4. Festando a Páscoa em cada
Eucaristia,
sentido o Cristo vivo em cada irmão,
a Igreja se constrói no dia-a-dia
de um povo que labuta em mutirão.
03. BENDITA E LOUVADA SEJA
Folcmúsica Religiosa

1. Bendita e louvada seja
No céu a divina luz,
E nós, também, cá na terra
Louvemos a Santa Cruz.

2. Os céus cantam a vitória
de Nosso Senhor Jesus;
cantemos nós, igualmente,
louvores à Santa Cruz.

3. Sustenta gloriosamente
nos braços ao bom Jesus;
sinal de esperança e vida
o lenho da Santa Cruz.

4. Humildes e confiantes
levemos a nossa cruz;
seguindo o sublime exemplo
de Nosso Senhor Jesus.

5. Cordeiro imaculado,
por todos morreu Jesus;
pagando as nossas culpas,
é rei pela sua Cruz.

6. É arma em qualquer perigo,
é raio de terna luz;
Bandeira vitoriosa
o santo sinal da Cruz.

7. Ao povo, aqui reunido,
dai graça, perdão e luz;
salvai-nos, ó Deus clemente,
em nome da Santa Cruz.

04. PAI NOSSO DOS MÁRTIRES
Cirineu Kuhn

Pai nosso, dos pobres marginalizados!
Pai nosso, dos mártires, dos torturados!

1.     Teu nome é santificado
naqueles que morrem defendendo a vida.
Teu nome é glorificado
quando a justiça é nossa medida
teu reino é de liberdade
de fraternidade, paz e comunhão.
Maldita toda violência,
que ,devora a vida pela repressão.

2.     Queremos fazer tua vontade
és o verdadeiro Deus libertador.
Não vamos seguir as doutrinas
corrompidas pelo poder opressor.
Pedimos-te o Pão da vida
o pão da segurança, o pão das multidões,
o pão que traz humanidade,
que constrói a vida em vez de canhões.

3.       Perdoa-nos quando por medo,
ficamos calados diante da morte!
Perdoa e destrói os reinos
em que a corrupção é a lei mais forte.
Protege-nos da crueldade
do Esquadrão da Morte, dos prevalecidos.
Pai nosso, revolucionário,
parceiro dos pobres, Deus dos oprimidos!

05. DEUS É AMOR
Taizé

Deus é amor.
Arrisquemos viver por amor
Deus é amor, ele afasta o medo.

06. DEUS SANTO

Deus santo, Deus santo e forte.
Deus santo e imortal, piedade de nós!

Nenhum comentário:

Postar um comentário